domingo, 31 de maio de 2009

Sobre Olhos

Você vê com olhos insensíveis
como tantos outros olhos,
olhares medonhos,
aprisionados,
afastados daquilo que mais querem ver.
Olhos invisíveis, que se escondem atrás de outros olhos,
olhos que se omitem, que não refletem e que
não emitem!
Olhos que não choram, olhos que não brilham,
que não sentem águas, que não vêem estradas,
que não dão perdão.
Olhos que não erram, que não acertam,
que não gritam para o coração.
Olhos fechados, mentirosos,
olhos verdadeiros, olhos cerrados.
Olhos certos, olhares errados.

5 comentários:

i ILÓGICO disse...

tenho visto,
de anteontem,
na margem de cá,
a trilha,
as marchas.
chego nas árvores,
dobro o corpo,
piso nas folhas,
pra te acompanhar.
nova altura,
novos vestidos,
novo falar,
novo contar.


bju-te

GrandeR@O disse...

Olhos eu tenho 4 ( uso oculos . .. ) uhahuahua
enfim sem graça mas estou no caminho certo hehehe
bjus
adorei o poema

Amanda Goulart: Jornalismo em tempo real disse...

OLhos mortos, simplesmente.
Lindo.

darsh. disse...

olhos que brilham...

Azoth disse...

Sim, e quão imperfeitos eles são.