sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Autenticidade


O desfalecimento desses momentos
conformam-se em pensamentos,
Atitudes.
Loucuras estraçalhadoras.
Em mente, em pesadelos.
O que busca sua alma?
A falta, o vazio, a remanescência?
A complexidade identificada
em pequenos gestos,
e o caos que soprepõe
as coisas simples.
É a vontade de viver.
A esperança,
A deposição de idéias,
As desculpas,
Os critérios,
Todos os casos evidenciados
que comprovam nossa insuficiência.
Tudo limitado.
Fantasmas deprimentes,
Encalacrando tantos por quês.
Temos sede por essa vida amarga,
Por ver todo esse sangue derramado,
Por esse sofrimento doentio,
Que bate á nossa porta todas as noites,
Que nos prende nesse mundo louco,
Que nos faz loucos completos,
e tantas vezes tão superficiais.
O que há em seus olhos,
Você não pode esconder,
Há algo que grita
É seu princípio de vida,
Chorando suplica a ausência
A áustera decisão.
Tudo isto coligido,
Embarcado,
Levamos tudo embora...
Nada fica...
No fim só há vazio e depressão...

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

--->>> 08/11/2008
------- Pessoas incomparáveis -------


video

De Ny para Ocean Rain



[16]
Os dias de chuva vieram

e a angústia vem se sobressaindo.
Preciso buscar algo dentro de mim,
algo que se perdeu...
Pensar, sentir e ver...

De Ny para Ocean Rain

[11]
Nem sempre as palavras dizem tudo
e o silêncio é parte da compreensão.
Vivemos em meio ao caos,
Nos escondendo e brigando,
Construindo e desestruturando
enganos

é a vida...
Podemos e fazemos tudo,
no entanto não encontramos as chaves
q poderão nos desvencilhar!


[12]

...é a impulsão da vida,
acreditar no respirar,
e na incerteza do amanhã
que virá depois do poente...
Esperamos o remanso
depois da tempestade

[13]
Ás vezes os pensamentos são
mais constantes q a necessidade
de expressá-los. E juntando os cacos
são formadas então, esse emaranhado de idéias,
um tanto quanto desconexas porém cheias
de significado...

[14]
A vida é como uma onda
Indo e vindo
Quebrando,
voltando
Renascendo á cada instante
Faz parte dessa loucura

[15]
São os dias de chuva q não chegam nunca
Essa clareza inibe muito doq somos...
Sou adepta à escuridão

Mesmo temendo-a algumas vezes.
Não me faço sempre compreensível,

No entanto sentimos oq não compreendemos
E compreendemos oq não sentimos...
Prefiro então essa falta de compreensão,
desde q seja aguçado o sabor de cada
gota desse elixir...


Eu preciso ver além dessas curvas fechadas...
É oq sufoco dentro de mim,

e q grita incessantemente...

De Ny para Ocean Rain

[9]
Os dias parecem não ter mais fim,
Enquanto espero á beira do abismo
Será q vai ser sempre assim?
Dúvidas me atormentam
Enquanto o sono se aproxima
Cansada de esperar
De buscar.
Minha vida se atrofia
e eu apenas
observo
Tudo oq faço ainda é pouco,
mas não consigo,
está tudo muito óbvio e
limitado










[10]
Esse mundo tão sombrio,
tão escuro e desconhecido,
Transpõe-se á cada instante
Incandescido á cada grito
em cada gemido
Absorvido em minhas alusões
Desconexo
é o sentido da vida.
e nela como um todo
a semelhança com nossa eternidade
e mesmo q seja tão bela
navega por de trás de nossos olhos
e simplesmente
a vemos passar,
como a chuva
como a noite
q finda
como tudo

Em iilógico

[8]
Quero desatar os nós
Desamarrar as correntes
mas somos fracos
muito mais q fracos
estamos sucumbindo
fingindo q é apenas isso
seguimos sem fim
sem presságios de uma boa vida.
porém nossa ambição não nos permitiria,
nem por um segundo, descansar,
sempre queremos mais,
e tudo é insuficiente,
é pouco para navegar
nos medos da gente.

De Ny para Ocean Rain


[7]
No fim de tudo,
Quando nos descobrimos sem as respostas
q pensávamos encontrar,
Tudo acaba...
E continuamos sem saber,
viver é a melhor forma de descobrir
mesmo q ainda assim não possamos
compreender...

Somos parte do mesmo vazio remanescente
Revertendo, revirando e contorcendo
Buscando uma realidade de perspectivas.
Meus ângulos comprimem o q vejo
E se cega a mente
Não interpretam os olhos
Estar é passageiro
Estado mórbido
Mentimos as verdades q não temos
Certos de nossos enganos
e enganados por nossas certezas
Permanecemos mudos
Alienados
Alheios aos nossos danos
Tormento desolado
Transplanta a carne
Morre-se a alma
Finda o tempo
Existente as dúvidas
O q não para
Obscuridade
Trevas


Construimos nossos castelos
vistos através de falsos olhos
poderiam ser dissolvidos
ou cobertos de gelo
mas lutamos bravamente
Esbravejamos,
não podemos perder...
A batalha é longa,
cansativa,
doentia,
há muitas partes sombrias
muitas câmaras escuras,
no entanto, angustiantes,
esperamos pelos raios de sol

De Ny para Ocean Rain

[5] ....

[6]
... Viver ...
é a mais terrível e bela forma de expressão
não sei se devemos continuar sem saber o fim
e não sei se viveríamos se o soubesse
Talvez sejamos poupados desse conhecer
Não compreendo nada
Respiro apenas
Ainda q sem rumo
Quanto mais se busca
mais distante parece a resposta
A loucura é conseqüência de tudo isso
são tantos meios
tantas faces
se fosse possível compreender cada realidade...
mas o mundo não gira em torno de nosso umbigo
e talvez seja egoísta querer possuir tudo,
digo talvez pq nossas conclusões parecem tão próximas
e tão distintas...
cada um vê e faz oq bem entende,
cada um vive em seu próprio mundo
alguns com maior intensidade
e essa é a questão,
entender oq se passa em cada mente,
em cada vida
ninguém é puramente mau ou completamente bom
nossos destinos são incertos
não sabemos no q resultarão nossas escolhas
temos opções
e será q tudo é tão fácil quanto parece?
tudo me faz acreditar q caminhamos para um abismo
e caimos aos poucos...
caindo para sempre
no entanto viver talvez nos traga alguma resposta
e alguns por ques sejam esclarecidos ao longo desse caminho
não sei se acredito
mas não tenho mais nada em q acreditar

De Ny para Ocean Rain

[4]
São tantas as realidades, q nos perdemos,
visões,
turbilhões,
pensamentos,
somos arrastados
acreditando nas respostas,
acreditando q virão.
é a forma q me prende,
é a agonia de não saber
e ainda assim querer o desencadeamento
de todas as verdades,
eu busco
ainda sem sentido
sem por quês
sou tragada pelo querer
e mesmo q seja tarde
algum dia é oq me ilude
mas eu tenho certeza
q estou apenas no prelúdio
de todo o resto...
Isso me exaure
no entanto a saída é breve
e talvez tenha passado
despercebida...

Dormir
por enquanto é o q
podemos fazer...

De Ny para Ocean Rain

[1]
A incandescência das horas
nos transmite
a intemporalidade da vida...
É fato, não nego...
Mas será q é o bastante?

--Que se tornem atos...
E q os atos sejam para nós tão importantes
q para os outros desnecessários!!!

[2]
analisando
observando e
sentindo

quiçá morrendo
como tudo na vida

é perspicaz a docilidade
a qual nos submetemos
imperceptíveis
...como todos os dias

[3]
Nossas máscaras se extendem por onde não há mais alcance...
Não há distinção entre tantas faces...
O jogo é cada vez mais complexo
e sutil
Estamos confusos
E não há mais razão suficiente...
Sorrimos para a escuridão q nos devora
Sorrimos enquanto somos entregues
Brancos e falsos sorrisos
Contrastam a negra alma
E tudo é belo
até q se feche a porta