domingo, 30 de outubro de 2011

Interinidade

Pequeno ponto forjado por palavras. Vem imprimindo nas faces os sentimentos mais profundos e superficiais.


Em sua essência existe um mesclado de possibilidades.


Um retrato mórbido do passado e da distância que separa todas as passagens.


Quero poder sentir, mergulhar nesses enigmas temporais!


Leva-me contigo, por onde for!


A idade chega e se esparrama sobre mim, suga meus anos e absorve minhas veias.


Faça como achar melhor, mas me leve daqui...


Por favor!

2 comentários:

GrandeR@O disse...

eitcha! forte esse.
Gostei desse poema! Não perdeste o Dom
bsos

iILÓGICO disse...

tem festa???
rs
parabéns!!!