sexta-feira, 31 de julho de 2009

Ostentação

Cabeça baixa
Acende-se um coração
Um gemido, uma palavra doce
Uma nova alma.
Agregar-se todo em sinceridade
Consumir a calma em grande volúpia
Sorrir para o infinito
Abrir os braços para o corpo
Passos inconscientes
Dedos longos
adentrando as línguas
para seu deleite.
Respire fundo e desfrute o silêncio.
Apagarei os vestígios neste quarto
para me assegurar que ninguém
ouvirá teus chamados,
Para engolir tua vida comigo
e guardar tua sede em minha lembrança.

Um comentário:

i ILÓGICO disse...

...os braços para o corpo...
lindo!
tá sumida. aparece por lá.

bj